Bem-vindo(a) à Linha Diabetes. Aqui poderá expor as suas questões e obter informações úteis sobre Diabetes.

Envie a sua questão
As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

E-mail: linhadiabetes@sapo.pt
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

FUNGOS

INSULINA em COMPRIMIDOS

Momento de lazer: A respo...

Momento de Lazer: Adivinh...

Novos Medicamentos

A HORA DAS REFEIÇÕES

O que é mais importante ?...

PREECLAMPSIA: notas a ret...

Grávidas Diabéticas: COMP...

Ainda está nas "Festas" ?

Temas

alimentação

alimentacao

avc

brasil

calorias

cancro

colesterol

complicaçoes

complicações

coração

crianças

criancas

dia mundial da diabetes

diabetes

diabetes gestacional

diagnóstico

dieta

eclampsia

exercicio

exercício

glicemia

gravidez

gripe a

hipertensão arterial

hipoglicemias

idosos

insulina

laser

medicamentos

mr b

obesidade

osteoporose

perder peso

prediabetes

preeclampsia

prevenção

risco

risco cardiovascular

terapeutica

tratamento

todas as tags

Terça-feira, 28 de Abril de 2009
Era uma vez...Mr B

Conheci, há 1 mês, Mr. B. Tem 14 anos. Era enérgico. De repente, começou a ficar com menos força, mais parado, talvez mais fraco; bebia litros e litros de água e notou que emagreceu, significativamente. Pediram-lhe umas análises.

 

Apareço nesta história por acaso. A mãe de Mr B estava muito ansiosa...persentia que algo estaria mal quanto à glicemia; queria saber o resultado pelo telefone, mas a administrativa não lho podia dar; passou-me o telefonema para eu transmitir o resultado das análises que o colega pedira. Glicemia 315 mg/dl ! Mr B era diabético. Mr B tem Diabetes tipo 1.

 

Não se sabe porquê mas, por algum motivo, o pâncreas de Mr B deixou de produzir insulina. Sem insulina não havia maneira de aproveitar a energia transmitida pelos alimentos. Nas análises que pedi, Mr B tinha uma hemoglobina A1c de 10,5%. Desde há 3 meses, Mr B tinha valores de "açúcar no sangue" perto de 300 !!!!!!!! Os vasos de Mr B estavam a ser sobrecarregados e em sofrimento, silencioso !

 

Mr B precisava de iniciar terapêutica com insulina, de picar o dedo várias vezes por dia. E era preciso tranquilizar aquela mãe, aquela família. Foi uma revolução. Imensas coisas para aprender quase ali ! naquele momento ! O que come, o que não come, como come. Nestas alturas ficamos reduzidos a alguma insignificância. Nestas alturas todas as nossas forças se canalizam para ali, para ultrapassar os obstáculos. Porque tem de ser !

 

Primeiro fim de semana: muitos telefonemas: todos os necessários ! Mr B está assim, Mr B está assado. O que faço ? Mas foi com "rede" que se ajudou, que se deu a tranquilidade (possível) e a segurança necessária.

 

Fiquei, desde logo, com a ideia que Mr B é um lutador, não quebra nem verga. Acho mesmo que foi ele que pôs "água na fervura" dos pais. As semanas passaram, a insulina começou a fazer "cama", as glicemias desceram, já quase normalizaram, os sintomas passaram; até já há hipoglicemias.

 

Mr B sente-se de novo Mr B. Mas agora sabe mais. Mr B já sabe quais as variantes que podem condicionar a sua glicemia: aprendeu como a insulina e o EXERCÌCIO FÌSICO contrariam a carga de açúcar fornecida pelos alimentos, aprendeu como o seu corpo alarme em caso de hipoglicemia, aprendeu porque ela acontece. Mr B sabe que não vão haver dois dias iguais e que a aprendizagem é constante.

 

Agora, Mr B precisa de partilhar experiências com outros parceiros do destino. Mas estou certo que Mr B NÃO SE VAI DEIXAR DERROTAR PELA DIABETES TIPO 1, PORQUE A VAI RESPEITAR !

 

E é lícito ter esperança. Porque Mr B (só) tem 14 anos e porque a Ciência evolui rápido.

 

Mr B é um Campeão !

 



publicado por João Vilela Gonçalves às 08:12
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Segunda-feira, 27 de Abril de 2009
Cada doente é um caso

A minha mãe tem 78 anos e´tem diabetes. Geralmente tem valores em jejum de 130/140 mas recentemente tem valores mais baixos: 96/117, sentindo-se mais parada e sem energia. É normal ? O que fazer ?

 

Resposta: Valores em jejum até 110 são considerados normais e, consequentemente, valores de 130/140 são altos. Porém, dado tratar-se de uma doente de 78 anos, ter valores não excessivamente altos (como é o caso dos 130/140) dá-nos uma margem de segurança para evitar hipoglicemias (baixas de açúcar no sangue): esse é, em meu entender, a primeira preocupação a ter nos doentes idosos; não só por poderem entrar em coma como por precipitar uma queda e uma consequente fractura.

 

Considerando a idade da doente, valores de 1307140 não acarretam lesões dos orgãos alvo, ou seja complicações crónicas. Ao contrário, valores "excelentes" de 96/110 poderão ser insuficientes para o bem estar da doente e assim ficar "mais parada e sem energia".

 

NOTE QUE: muitas vezes os doentes idosos encontram-se medicados, por vezes excessivamente, com medicamentos que promovem a produção de insulina e, assim, precipitam uma hipoglicemia....com as devidas consequências.



publicado por João Vilela Gonçalves às 14:10
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 24 de Abril de 2009
Fiquei apavorada...

...recebi  hoje as análises e tinha "113"...tenho muito medo da doença...poderei reverter este valor ?

 

Resposta: Calma, tranquilize-se. Os valores em jejum são normais até 110 mg/dl. Ora, ter 113 pouca diferença faz. Se repetir a análise mais 1, 3, 5 ,10 vezes provavelmente nunca mais vai ter "113". Nunca lhe faria o diagnóstico de Diabetes com um valor desses. Por mim, repetiria a glicemia em jejum e, dado a ansiedade, a glicemia 2 horas após 75 g de glicose diluídas em 250 cc de água (valor deve ser inferior a 140 mg/dl).



publicado por João Vilela Gonçalves às 09:06
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 22 de Abril de 2009
Serei diabética ?

Tenho 46 anos, 1,75 metros de altura e 110 kg de peso. Fiz análises: glicemia em jejum 123 mg/dl, na urina: glicose ++, terei diabetes ? Tenho a tensão arterial elevada e tomo medicação.

 

Resposta: Há muito tempo que gordura deixou de ser formosura; não me refiro à estética mas sim ao facto de sabermos que a gordura produz substâncias que vão estimular o aparecimento de diabetes, de hipertensão arterial e de colesterol elevado, danificando de forma silenciosa os vasos do organismo e "abrindo caminho" para mais tarde ter um enfarte ou um AVC: primeiras causas de morte em Portugal.

 

Os valores que apresenta, embora não muito elevados, possibilitam o diagnóstico de diabetes. Contudo, porque a sua obesidade dificulta a normalização dos valores de açúcar (glicose) do sangue após as refeições, deveria fazer uma análise que consiste em dosear a glicemia 2 horas após a ingesta de 75 g de glicose diluidas em 250 ml de água. Se esse valor fôr superior a 200, tem diabetes; se estiver entre 140 e 200, tem pré diabetes; se fôr inferior a 140 não tem diabetes.

 

NOTE QUE: o risco cardiovascular da diabetes e da pré-diabetes é igual. Por isso, ter diabetes ou pré-diabetes é praticamente igual.

 

Porém no seu caso como em jejum já tem 123, este teste serve apenas para lhe dar uma dimensão da sua situação, a qual é agravada pela existência de uma Hipertensão Arterial mal controlada e, provavelmente, um colesterol elevado.



publicado por João Vilela Gonçalves às 10:44
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Terça-feira, 14 de Abril de 2009
Valores de glicemia mais altos em jejum

Tenho 63 anos e tenho diabetes desde há 9 anos. Estou medicada e em jejum tenho valores de glicemia de 170/180 mg/dl, contudo a meio do dia apresento valores de 115/120. É normal esta alteração ?

 

Resposta: Sim, é normal. Os valores que apresenta em jejum retratam o que se passou durante a noite; provavelmente não terá comido mas o seu (nosso) fígado produz açúcar (glicose) durante a noite por um processo que se chama "neoglicogenese hepática". Como durante a noite gasta menos energia (porque está parada) e o organismo diabético tem dificuldade em "arrumar a casa" (absorver o açúcar que está a mais em circulação), leva a que os valores possam ser um pouco mais elevados do que durante o dia. Ao acordar, come, toma a medicação e começa a exercitar o seu corpo (e a gastar energia).


Temas: ,

publicado por João Vilela Gonçalves às 10:32
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

João Vilela Gonçalves
Consultor de Medicina Interna, pós-graduado em Diabetologia, tem a competência de Gestão de Unidades de Saúde. Trabalhou em serviços de Cardiologia, Nefrologia e Clínica de Hemodiálise, Consulta especializada do Pé diabético e em Unidades de Cuidados Intensivos. Desempenhou funções de Chefe de Equipa de Medicina do Serviço de Urgência do Hospital de Santa Maria. Foi Assistente Convidado da Cadeira de Patologia Clínica da Faculdade de Ciências Médicas.

Responsável pelas Consultas do Hospital de Pulido Valente (Diabetes, 1994-2004), da PT-Associação de Cuidados de Saúde (Diabetes, desde 1997; Hipertensão Arterial, desde 2006), da Corclínica (Diabetes, desde 1999) e do Instituto Cardiovascular de Lisboa (Diabetes, desde 2004).

Tem o seu trabalho acreditado, do ponto de vista científico, através das inúmeras apresentações em Congressos nacionais e internacionais.
Arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Links
blogs SAPO
Subscrever feeds