Bem-vindo(a) à Linha Diabetes. Aqui poderá expor as suas questões e obter informações úteis sobre Diabetes.

Envie a sua questão
As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

E-mail: linhadiabetes@sapo.pt
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

FUNGOS

INSULINA em COMPRIMIDOS

Momento de lazer: A respo...

Momento de Lazer: Adivinh...

Novos Medicamentos

A HORA DAS REFEIÇÕES

O que é mais importante ?...

PREECLAMPSIA: notas a ret...

Grávidas Diabéticas: COMP...

Ainda está nas "Festas" ?

Temas

alimentação

alimentacao

avc

brasil

calorias

cancro

colesterol

complicaçoes

complicações

coração

crianças

criancas

dia mundial da diabetes

diabetes

diabetes gestacional

diagnóstico

dieta

eclampsia

exercicio

exercício

glicemia

gravidez

gripe a

hipertensão arterial

hipoglicemias

idosos

insulina

laser

medicamentos

mr b

obesidade

osteoporose

perder peso

prediabetes

preeclampsia

prevenção

risco

risco cardiovascular

terapeutica

tratamento

todas as tags

Segunda-feira, 27 de Julho de 2009
Mr B está em forma

Mr B é um jovem a quem diagnostiquei Diabetes tipo 1 este ano. Na sequência do post de 28/4/2009, "Era uma vez Mr B", chega a altura de fazer um balanço.

 

Até agora, felizmente, não me enganei. Mr B controla perfeitamente a sua "doença"; apresenta um óptimo controlo metabólico, come, diverte-se, convive e, injecta insulina com conta, peso e medida. Cresce e ganha peso q.b..

 

Possivelmente entrará em "lua de mel": situação em que, na diabetes tipo 1, tudo parece curado, por vezes sem necessdade de insulina. É como que o pâncreas a "queimar os últimos cartuchos". Segue-se o renascer da diabetes em força.

 

Não me parece que Mr B se impressione com "luas de mel". Mr B é um jovem determinado, confiante, com um apoio familiar importante. Além do clínico, nutricional e psicológico.


Temas:

publicado por João Vilela Gonçalves às 08:37
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 22 de Julho de 2009
Desespero

Sou diabético tipo 2 há 11 anos e já fiz diversas terapêuticas; recentemente iniciei nova terapêutica que me fez descontrolar a diabetes por completo; os valores são sempre superiores a 160 mg/dl e, por vezes, superam os 200 mg/dl. Posteriormente iniciei insulina (18 unidades ao peq almoço e 20 unidades ao jantar) mas os valores continuam elevados.

 

Peço a vossa ajuda porque estou a ficar desesperado. Faço uma dieta rigorosa com cozidos, grelhados, legumes, vegetais e frutas. Faço natação. Apesar de tudo, desde há 12 anos sou obeso: 1,65 metros e peso 100 kg.

 

Tenho uma actividade de piloto de avião ultraleve mas, com estes valores, não consigo obter o certificado médico de Medicina Aeronáutica para poder voar, o que me traz grande desânimo.

 

 

A insulina no seu caso será um último recurso e, por certo, não será a salvação para toda e qualquer situação. Provavelmente poderá prescindir dela.

 

A sua situação clínica é complexa: a sua obesidade é responsável pelo descontrolo da diabetes, pelo aumento do colesterol e da tensão arterial. Necessita de uma avaliação clínica sem a qual estes comentários não passam de (quase) meros "palpites".

 

COMPREENDO A SUA SITUAÇÃO MAS NÃO CREIO QUE SEJA RAZÃO PARA DESESPERO. HÁ VOLTA A DAR !



publicado por João Vilela Gonçalves às 09:31
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 15 de Julho de 2009
Tremoços e Chá de Jambalão

Diversas pessoas me questionam sobre as propriedades dos tremoços e do chá de jambalão (creio ser este o nome dada a referência brasileira), crendo até na cura da diabetes através destes alimentos.

 

Não sei. Não sei mesmo. Mas tenho sérias dúvidas. Contudo acredito que estes alimentos não façam mal à saúde e se baixarem os níveis de glicose, melhor.

 

A Medicina é uma Ciência, e por isso utiliza o MÉTODO EXPERIMENTAL. Quer isto dizer que, para qualquer coisa, coloca-se uma hipótese, que vai ser experimentada de modo a vêr se resulta. A comprovação, a certeza dessa hipótese, vai ter que ser fundamentada com números e só depois se aceita a hipótese com "certa". Mesmo as "certezas" não deixam de ser questionadas no futuro.

 

Por isso dizer simplesmente que os tremoços e um chá curam a diabetes pode ser perigoso e, até criminoso. Porque não está provado com milhares de pessoas, pode levar algumas a abandonar a medicação, crentes nas propriedades dos alimentos. A Diabetes evolui de forma silenciosa e no final pode encontrar-se uma desgraça...que podia ser evitada !

 

Qundo iniciei a minha vida clínica, conheci uma doente que fôra internada num hospital central de Lisboa. Tinha menos de 40 anos e tinha uma mama completamente destruída por um câncro. Em vez da mama, viam-se os músculos e as costelas. COLOCAVA FLÔR DE LARANJEIRA NO CAROÇO QUE DESCOBRIU...disseram-lhe que era muito bom...e ela acreditou. O câncro estava espalhado e morreu.

 


Temas: ,

publicado por João Vilela Gonçalves às 09:00
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 8 de Julho de 2009
Novas do Congresso Americano de Diabetes 2009

Decorreu em Junho passado o congresso anual da American Diabetes Association. De forma telegráfica aui deixo algumas novidades para o público em geral:

 

1) HEMOGLOBINA GLICADA A1c

 

aceita-se que esta análise possa fazer o diagnóstico de Diabetes. Valores superiores a 6,5% são indicadores da existência da doença.

 

Opinião: valores de A1c de 6,5% tem um cunho grande dos endocrinologistas. com estes valores poderemos ser todos diabéticos....o que no futuro (próximo) pode não ser mentira nenhuma.

 

 

2) Estudo RECORD

 

avaliou a rosiglitazona na incidência de eventos cardiovasculares durante cerca de 5 anos; afinal não "mata que se farta".

 

Opinião: os estudos científicos valem o que valem: não são "deus" nem são para se desprezarem (alguns). recentemente, tal como me parece ter acontecido com a rosiglitazona, houve publicidade maléfica de alguns medicamentos. Ao contrário da minha experiência, a rosiglitazona foi publicitada com provocando enfartes cardíacos e AVC; aqui está um estudo com elevado número de participantes e durante tempo apreciável a comprovar (?) o contrário.

 

 

3) Meta-análise da Aspirina na prevenção do Enfarte Cardíaco

 

a velhinha ASPIRINA foi alvo de mais uma grande avaliação científica. A sua toma é prioritária para prevenir um enfarte cardíaco.

 

Opinião: uma aspirina pediátrica (100 mg) é prioritária quando se suspeita de um enfarte cardíaco. Se quiser fazer apenas UM comprimido para prevenir o seu risco cardiovascular, NÃO FAÇA ISSO ! Mas se fizer, escolha a ASPIRINA.


Temas:

publicado por João Vilela Gonçalves às 09:16
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 1 de Julho de 2009
Prevenir OBESIDADE nas MULHERES

excesso de peso multiplica por 4 o risco de desenvolver diabetes nos homens e por 14 nas mulheres. Torna-se prioritário prevenir o excesso de peso (e a obesidade) nas mulheres adolescentes e adultas jovens, dado a tendência para o rápido aumento de peso ao longo das suas vidas.

 

O nascimento dos filhos e o trabalho fora de casa a tempo inteiro são determinantes para o aumento de peso nas mulheres adultas; estas, aumentam cerca de 6 kg por cada 10 anos de vida. Seis em cada dez mulheres vão ter excesso de peso ou obesidade no decorrer da sua vida.

 

O controlo do peso consegue-se com um pequeno ajuste do equilibrio energético; isto é, gastar mais, consumir (ingerir) menos. Como fazê-lo ?

 

Substituir os alimentos processados (comprados nos hipermercados já meio feitos), os snacks a meio da tarde e as bebidas açucaradas por FRUTA FRESCA ( 2 peças diárias) e VEGETAIS ou LEGUMES (5 porções diárias).

 

Por outro lado, o sedentarismo, cada vez mais marcado nas Sociedades actuais, deveria ser intervalado com 30 minutos de passeio diário a pé.

 

Note que, reduzir o peso em 5-10% traz enormes vantajens para a Saúde, tais como a redução do risco cardiovascular, mesmo se a mulher mantiver excesso de peso ou obesidade.

 

Este post baseou-se num artigo publicado na Diabetes Voice (2009, vol 54), revista da Federação Internacional de Diabetes (IDF).



publicado por João Vilela Gonçalves às 09:00
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

João Vilela Gonçalves
Consultor de Medicina Interna, pós-graduado em Diabetologia, tem a competência de Gestão de Unidades de Saúde. Trabalhou em serviços de Cardiologia, Nefrologia e Clínica de Hemodiálise, Consulta especializada do Pé diabético e em Unidades de Cuidados Intensivos. Desempenhou funções de Chefe de Equipa de Medicina do Serviço de Urgência do Hospital de Santa Maria. Foi Assistente Convidado da Cadeira de Patologia Clínica da Faculdade de Ciências Médicas.

Responsável pelas Consultas do Hospital de Pulido Valente (Diabetes, 1994-2004), da PT-Associação de Cuidados de Saúde (Diabetes, desde 1997; Hipertensão Arterial, desde 2006), da Corclínica (Diabetes, desde 1999) e do Instituto Cardiovascular de Lisboa (Diabetes, desde 2004).

Tem o seu trabalho acreditado, do ponto de vista científico, através das inúmeras apresentações em Congressos nacionais e internacionais.
Arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Links
blogs SAPO
Subscrever feeds