Bem-vindo(a) à Linha Diabetes. Aqui poderá expor as suas questões e obter informações úteis sobre Diabetes.

Envie a sua questão
As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

E-mail: linhadiabetes@sapo.pt
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

FUNGOS

INSULINA em COMPRIMIDOS

Momento de lazer: A respo...

Momento de Lazer: Adivinh...

Novos Medicamentos

A HORA DAS REFEIÇÕES

O que é mais importante ?...

PREECLAMPSIA: notas a ret...

Grávidas Diabéticas: COMP...

Ainda está nas "Festas" ?

Temas

alimentação

alimentacao

avc

brasil

calorias

cancro

colesterol

complicaçoes

complicações

coração

crianças

criancas

dia mundial da diabetes

diabetes

diabetes gestacional

diagnóstico

dieta

eclampsia

exercicio

exercício

glicemia

gravidez

gripe a

hipertensão arterial

hipoglicemias

idosos

insulina

laser

medicamentos

mr b

obesidade

osteoporose

perder peso

prediabetes

preeclampsia

prevenção

risco

risco cardiovascular

terapeutica

tratamento

todas as tags

Domingo, 13 de Setembro de 2009
Pesquisa da Glicemia em Crianças Não Diabéticas

Desde há algum tempo, questionam-me acerca da pesquisa da glicemia em crianças sem qualquer evidência (leia-se sintomatologia) de diabetes.

 

Os motivos variam desde ansiedade dos pais até à curiosidade de ver qual o valor que a criança tem, uma vez que possui um familiar diabético. Algumas vezes é a criança que, por curiosidade, pede para avaliarem a glicemia.

 

Na minha opinião, esta atitute é profundamente reprovável. Porque:

 

1) é desnecessária

2) é traumatizante para a criança

3) pode ser alvo de grande burburinho, caso até surja um valor esporádicamente mais elevado do que se esperava...e que não tendo qualquer significado, implica uma investigação mais aprofundada.

 

Assim, pesquisar a glicemia a uma criança sem sintomas de Diabetes torna-se numa brincadeira que pode trazer algumas dores de cabeça.



publicado por João Vilela Gonçalves às 22:39
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Comentários:
De Elsa Silva a 30 de Setembro de 2009 às 15:04
Caro Sr. Dr. concordo consigo quando diz que é traumatizante para a criança fazer o teste de glicémia mas e se existir suspeitas por parte dos pais para tal.... Eu tenho um bebé de 11 meses que à uns meses começou a beber água de tal forma que por vezes as fraldas não aguentam a urina, mesmo tendo sido colocadas à pouco tempo. Coloquei esta questão á medica e a resposta foi de que a diabetes vinha sempre acompanhada com outros sintomas (perda de apetite, perda substancial de peso...) e, como ele não os tinha para não me preocupar. Será legítimo não me preocupar e depois arrepender-me..?? De facto ser mãe é um poço de dúvidas para toda a vida sempre à procura do bem estar do nosso filhote.


De João Vilela Gonçalves a 3 de Outubro de 2009 às 20:03
Cara Mãe,

quando estou no papel de pai, sinto, por vezes, essa ansiedade que fala.
Na questão que coloca, é importante saber se há familiares do bébé com diabetes. Por outro lado, é importante saber se o bébé come bem, aumenta de peso, enfim cresce. É uma questão a vigiar.
Se a avaliação do açúcar no bébé aliviar a sua ansiedade, não vem qualquer trauma para o bébé por isso...mas repare que, no caso que refere, poderá haver uma ténue suspeita.


De daniele a 18 de Outubro de 2011 às 11:39
doutor,a miha filha de 5 anos fez um exame de glicose ressentemente e deu 65,0 mg dl,pois ela ficou mais de 14 horas de jejum pois ela demorou a ser atentida.será que a glicose dela abaixou por causa disso ou ela tem a glicose baixa mesmo responda -me!


De João Vilela Gonçalves a 27 de Novembro de 2011 às 09:56
Esse é um valor normal.


Comentar post

João Vilela Gonçalves
Consultor de Medicina Interna, pós-graduado em Diabetologia, tem a competência de Gestão de Unidades de Saúde. Trabalhou em serviços de Cardiologia, Nefrologia e Clínica de Hemodiálise, Consulta especializada do Pé diabético e em Unidades de Cuidados Intensivos. Desempenhou funções de Chefe de Equipa de Medicina do Serviço de Urgência do Hospital de Santa Maria. Foi Assistente Convidado da Cadeira de Patologia Clínica da Faculdade de Ciências Médicas.

Responsável pelas Consultas do Hospital de Pulido Valente (Diabetes, 1994-2004), da PT-Associação de Cuidados de Saúde (Diabetes, desde 1997; Hipertensão Arterial, desde 2006), da Corclínica (Diabetes, desde 1999) e do Instituto Cardiovascular de Lisboa (Diabetes, desde 2004).

Tem o seu trabalho acreditado, do ponto de vista científico, através das inúmeras apresentações em Congressos nacionais e internacionais.
Arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Links
blogs SAPO
Subscrever feeds