Bem-vindo(a) à Linha Diabetes. Aqui poderá expor as suas questões e obter informações úteis sobre Diabetes.

Envie a sua questão
As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato.

E-mail: linhadiabetes@sapo.pt
Pesquisar neste blog
 
Posts recentes

Cada doente é um caso

Idosa com diagnostico rec...

IDOSOS: que valor de tens...

Temas

alimentação

alimentacao

avc

brasil

calorias

cancro

colesterol

complicaçoes

complicações

coração

crianças

criancas

dia mundial da diabetes

diabetes

diabetes gestacional

diagnóstico

dieta

eclampsia

exercicio

exercício

glicemia

gravidez

gripe a

hipertensão arterial

hipoglicemias

idosos

insulina

laser

medicamentos

mr b

obesidade

osteoporose

perder peso

prediabetes

preeclampsia

prevenção

risco

risco cardiovascular

terapeutica

tratamento

todas as tags


Segunda-feira, 27 de Abril de 2009
Cada doente é um caso

A minha mãe tem 78 anos e´tem diabetes. Geralmente tem valores em jejum de 130/140 mas recentemente tem valores mais baixos: 96/117, sentindo-se mais parada e sem energia. É normal ? O que fazer ?

 

Resposta: Valores em jejum até 110 são considerados normais e, consequentemente, valores de 130/140 são altos. Porém, dado tratar-se de uma doente de 78 anos, ter valores não excessivamente altos (como é o caso dos 130/140) dá-nos uma margem de segurança para evitar hipoglicemias (baixas de açúcar no sangue): esse é, em meu entender, a primeira preocupação a ter nos doentes idosos; não só por poderem entrar em coma como por precipitar uma queda e uma consequente fractura.

 

Considerando a idade da doente, valores de 1307140 não acarretam lesões dos orgãos alvo, ou seja complicações crónicas. Ao contrário, valores "excelentes" de 96/110 poderão ser insuficientes para o bem estar da doente e assim ficar "mais parada e sem energia".

 

NOTE QUE: muitas vezes os doentes idosos encontram-se medicados, por vezes excessivamente, com medicamentos que promovem a produção de insulina e, assim, precipitam uma hipoglicemia....com as devidas consequências.



publicado por João Vilela Gonçalves às 14:10
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 4 de Fevereiro de 2009
Idosa com diagnostico recente de Diabetes

A minha mãe é uma senhora idosa (83 anos) a quem, muito recentemente, foi diagnosticado diabetes. Está a ser aconselhada medicamente. Tenho feito frequentemente a pesquisa da glicemia, com valores sempre muito altos (300-490). Poderão alguns alimentos ou a restante medicação serem responsaveis por estes valores ? Qual ou quais os alimentos que deve ingerir, quais deve evitar, que quantidades ?

 

Resposta: a idade de sua mãe muito provavelmente não lhe permitirá desenvolver complicações crónicas da diabetes. Porém os valores que apresenta são excessivamente altos e merecem tratamento; acredito que o tratamento mais eficaz seja a administração de insulina. Considero prioritário EVITAR HIPOGLICEMIAS.

Não me parece que outra medicação em curso possa ser responsável por valores tão elevados, salvo se fizer cortisona. Terá a doente alguma infecção silenciosa ou qualquer outra doença que lhe provoque descontrolo da diabetes ?

Quanto à alimentação, aos 83 anos, não fazia qualquer restrição, salvo se houver um consumo exagerado de doces.

 



publicado por João Vilela Gonçalves às 22:32
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Terça-feira, 2 de Dezembro de 2008
IDOSOS: que valor de tensão arterial

Os valores normais da tensão arterial NÃO mudam com a idade (adulta).

 

Contudo é natural que um mal controlo da tensão arterial ao longo dos anos torne o vaso mais rijo e menos maleável, tornando mais difícil atingir os valores tensionais correctos. A consequência é a lesão, SILENCIOSA, dos orgãos alvo: o cérebro, o coração, os olhos, os rins, as artérias dos membros inferiores.

 

É tão fácil evitar as complicações...basta medir semanalmente a sua tensão arterial e ter um acompanhamento médico especializado.

 

Mais vale prevenir que remediar.



publicado por João Vilela Gonçalves às 08:00
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

João Vilela Gonçalves
Consultor de Medicina Interna, pós-graduado em Diabetologia, tem a competência de Gestão de Unidades de Saúde. Trabalhou em serviços de Cardiologia, Nefrologia e Clínica de Hemodiálise, Consulta especializada do Pé diabético e em Unidades de Cuidados Intensivos. Desempenhou funções de Chefe de Equipa de Medicina do Serviço de Urgência do Hospital de Santa Maria. Foi Assistente Convidado da Cadeira de Patologia Clínica da Faculdade de Ciências Médicas.

Responsável pelas Consultas do Hospital de Pulido Valente (Diabetes, 1994-2004), da PT-Associação de Cuidados de Saúde (Diabetes, desde 1997; Hipertensão Arterial, desde 2006), da Corclínica (Diabetes, desde 1999) e do Instituto Cardiovascular de Lisboa (Diabetes, desde 2004).

Tem o seu trabalho acreditado, do ponto de vista científico, através das inúmeras apresentações em Congressos nacionais e internacionais.
Arquivos

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Links
blogs SAPO
Subscrever feeds