Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linha Diabetes

Linha Diabetes

Tipos de Hipertensão Arterial na Gravidez

15.01.09, João Vilela Gonçalves

A Hipertensão Arterial ocorre em 8% de todas as gravidezes e em 10% das primeiras gravidezes. Ocorre mais frequentemente em mulheres que tomam contraceptivos (pílula) - não há bela sem senão - embora o risco seja pequeno. (NOTE BEM: ñão pare de tomar a pílula por causa disto ! se ficou preocupada, fale com o seu médico ginecologista !).

 

Tipos de Hipertensão Arterial (HTA) durante a Gravidez:

 

HTA Crónica: presente antes da gravidez ou diagnosticada antes das primeiras 20 semanas de gestação ou a que persiste nas seis semanas após o parto.

 

Hipertensão Gestacional: diagnosticada pela primeira vez após as primeiras 20 semanas de gestação, não sendo acompanhada de proteinuria (perda de proteínas na urina); pode evoluir para:

a) Pre-eclampsia;

b) Hipertensão transitória da Gravidez: a tensão arterial normaliza após o parto;

c) Hipertensão Crónica: a tensão arterial persiste elevada 6 semanas após o parto.

 

Preeclampsia: HTA diagnosticada após as 20 semanas de gestação acompanhada de proteinuria (proteínas na urina) de pelo menos 300 mg em urina de 24 horas.

 

Eclampsia: Preeclampsia acompanhada de convulsões não atribuídas a outras causas (por exemplo, epilepsia, tumor cerebral).

 

Hipertensão Crónica com Preeclampsia: em mulheres com diagnóstico de HTA prévio à gravidez e que têm subida da tensão arterial acompanhada de proteinuria, trombocitopenia (diminuição do número de plaquetas) ou alterações das análises da função hepática (fígado).

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.