Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linha Diabetes

Linha Diabetes

MEDIR A TENSÃO ARTERIAL: porquê?

17.11.08, João Vilela Gonçalves

A tensão ou pressão arterial é, como o nome indica, a pressão existente no interior das artérias. As artérias são os vasos que transportam o sangue do coração para a periferia (para todas as partes do corpo) depois de ter passado pelos pulmões e ter ficado rico em oxigénio.

 

Quando apertamos a ponta de uma mangueira, a água deixa de jorrar e passa a esguichar; as consequências são evidentes: a terra afectada pelo esguicho, afectada por aquela pressão, salta por todo o lado e forma-se  um buraco. É exactamente isto que se passa no nosso organismo quando a pressão nos vasos aumenta: a maior velocidade com que o sangue circula desgasta a parede do vaso, danificando-o. Essa lesão provoca, no mínimo, aterosclerose, que por sua vez reduz o calibre do vaso aumentando-lhe a pressão, e no máximo o seu rompimento. A hipertensão arterial é a principal causa de AVC (acidente vascular cerebral, vulgo "trombose").

 

O aumento da pressão arterial é indolor. Por isso, só medindo-a sabemos se se encontra controlada ou não.

 

A pressão arterial varia, de forma normal, durante o dia. Habitualmente, durante o sono há uma diminuição de cerca de 10% e, nas primeiras horas da manhã, um "pico" hipertensivo. Esse "pico" é tão mais notório quanto mais descontrolada estiver a tensão. Esta é a causa de os AVC`s e os enfartes do miocárdio ocorrerem mais frequentemente nas primeiras horas da manhã.

 

Também de uma forma normal, a pressão arterial varia de acordo com factores externos ao nosso organismo; isto é, as nossas emoções, de acordo com as nossas actividades do dia-a-dia e de acordo com a maneira como reagimos aos acontecimentos que vamos vivenciando diáriamente (aborrecimentos, alegrias, irritações, tranquilidades).

 

Cada medição retrata apenas a tensão arterial naquele momento exacto. Como há sempre alguma emoção pelo facto de irmos medir a tensão, devemos descansar e relaxar um pouco nos 5 minutos que precedem a medição e, caso o façamos em casa, devemos desprezar a primeira (e até a segunda) medição. A diferença destas para o valor medido na terceira medição é francamente significativo (às vezes inferior a 10%). Por outro lado, não devemos medir a tensão sempre à mesma hora, possibilitando assim verificar como a tensão se comporta ao longo do dia.

 

Medir a tensão todas as semanas permite fazer uma boa média. Registe a hora da medição e os valores encontrados. Leve esse registo ao seu médico: é uma preciosa informação e um enorme contributo que dá para a sua saúde.

 

Note que num estudo realizado em Portugal e de referência internacional, apenas 11 em cada 100 hipertensos se encontram BEM controlados. Meça a sua tensão arterial ! Assim se evita o AVC e, de forma geral, os acidentes cardiovasculares.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.